MENTOR Framework: Seis coisas para melhorar suas sessões de Feedback

Yoda sendo mentor de Luke Skywalker

Yoda sendo mentor de Luke Skywalker

Este framework usa seis conceitos chave para ter em mente antes durante e depois de sessões de feedback, e juntar estas palavras (em inglês) formam a palavra MENTOR:

  • Mecânica do negócio.
  • Empoderamento dos fundadores.
  • Network que um mentor pode trazer.
  • Trust: A Confiança  que uma boa equipe pode criar.
  • Objetividade de argumentos-chave.
  • Resultados e benefícios mútuos.

Vamos mergulhar mais fundo em cada um deles, e espero que você memorize os seus significados no final deste post.

Mecânica

criança brincando de mecânico

O M é de Mecânica para que possamos compreender o motor que move a empresa. O objetivo é discutir aperfeiçoamentos, validações, e melhorias no modelo de negócio que podem levar a um negócio mais escalável.

Eu costumo começar com um business model canvas na minha cabeça, mas a coisa se complica dependendo do estágio da inicialização.  Aqui estão as perguntas M para responder ao longo do tempo:

  • Estamos satisfeitos com o “ajuste” problema / solução? Há espaço para melhorar?
  • Qual é o modelo de negócio mais próximo que podemos validar para obter a receita inicial?
  • Como podemos melhorar a escalabilidade do modelo de negócio?
  • Quais são os principais impulsionadores ou métricas que devem ser monitorados?
  • Quais são as hipóteses mais arriscadas que podem validar primeiro, para cada hipótese de modelo que temos?
  • Como é que tudo o que se propagam para a equipe, planejamento e operações?

Mentores que pensam fora da caixa, muitas vezes são os que sugerem modelos de negócios inovadores e rentáveis. Então tenha em mente a M.

Empoderamento

empoderamento

A águia ensina as aguiazinhas a voar ao ficar perto e deixá-las mergulhar por si mesmas. Mantenha essa metáfora em mente, porque o E representa Empoderamento.

Isto é crítico para startups em estágio inicial: devemos ajudar a equipe a encontrar as respostas, e não impor as respostas que já temos. Os fundadores devem sentir-se confiantes de que estamos melhorando e aprendendo em conjunto com o mentor – para que eles resolvam coisas difíceis por si mesmos.

Aqui está o que você deve considerar para capacitar os fundadores:

  • Estou impondo direções? Eu não deveria.
  • Será que eles obtém a resposta por si mesmos? Se não, como posso ajudar no problema e ajudá-los a descobrir isso?
  • Eles estão certos e eu estou errado? Talvez eu esteja errado!
  • Como posso chegar a um meio termo que eu estou confiante de que vai funcionar?
  • Que tarefa ou referências posso listar para ajudar os fundadores a decidir sobre isso?
  • Lembre-se que motivação funciona bem para reforçar o bom comportamento: “É isso aí!”, “Boa” devem sair naturalmente quando os fundadores resolvem os problemas.

Estaria o mentor pegando pesado? Os fundadores podem conduzir a discussão para esses pontos e ajudar o mentor perceber que opiniões são muito tendenciosas.

Networking

networking

Isto pode parecer óbvio para a maioria dos mentores, mas não muitos exercício do N de Networking são do jeito que deveriam. A expressão “Expandir a sua rede” não precisa de mais explicações, por isso aqui estão os lembretes chave:

  • O que os fundadores que conheço já passaram pelo mesmo problema?
  • O que os investidores que conheço podem ajudá-los sem julgar de forma muito crítica?
  • Que contatos tenho em seus segmentos de clientes que podem experimentar o produto, ou ajudar a validá-lo?
  • Posso ajudá-los a vender este como ele é, agora? A quem devo apresentar?
  • Se eu não sou capaz de ajudá-los sobre isso, eu sei quem pode?

Fundadores devem sempre lembrar o fator de rede em uma sessão de tutoria. Peça informações a seus contato de imediato, não mais tarde.

Trust (confiança)

confiança

O T significa confiança para nos lembrar constantemente que mentores e fundadores devem formar uma equipe coesa e confiável, lembrando o alpinista que fixa a corda bem acima de você.

Há também uma ética intrínsecas presentes em cada sessão de feedback: detalhes de operações confidenciais serão verbalizados pelos fundadores, e as histórias pessoais serão divulgadas pelo mentor. Por isso, algumas condutas deve ser observadas:

  • Ética é extraordinariamente importante na orientação.
  • O mentor não deve impor a sua experiência, nem agir como uma divindade onisciente (mentores aprender também!).
  • O mentor não deve impor respeito, e deve evitar comparações entre como mentores e fundadores realizaram as coisas.
  • Mentores e fundadores devem se comprometer com prazos e tarefas pendentes.
  • Mentores e fundadores deve ser capazes de simplesmente se divertir, mesmo ao discutir os temas mais pesados.

Na minha experiência, quando os fundadores e mentores construem um vínculo que permite o trabalho em equipe concreto e confiança, sessões de feedback e a relação geral desempenham um papel fundamental na evolução do negócio.

Objetividade

objetividade

Lembre a todos na sala de serem Objetivos: quando alguém diz “eu penso” ou “eu acho melhor” em uma sessão de feedback, um alarme de incêndio deve sair. O discurso deve ser imediatamente substituída por “Aviso – eu estou afirmando uma opinião que pode, de modo algum , se relacionar com a verdade inexorável. Dito isto, [inserir a observação original] “.

Isso não significa que as pessoas não podem emitir opiniões, mas em vez disso impede decisões subjetivas para influenciar a startup de uma forma prejudicial. Aqui estão as dicas:

  • Procurar números e fatos que corroboram as suas opiniões.
  • Definir as métricas que irão validar o caminho a seguir.
  • Propor hipóteses que invalidam as presentes conclusões (que são principalmente os mais intuitivas, e aqueles deve ser minimizadas sempre que possível).
  • UX (usabilidade) só é validada pelos usuários, não por habilidades de design (muito menos de um mentor).
  • Cala-te e ouve. Repensar o que você está prestes a dizer, e reformulá-la de uma forma não-subjetiva

Resultados

resultados

Tudo se resume à R: Resultados. Eles fornecem pastos mais verdes e melhores colheitas; que deve ser encontrado, medido e comparado. Como consequência de grandes resultados, um mentor pode tornar-se um consultor, investidor, membro do conselho ou ganhar a equidade por seu suor. Atrevo-me a sugerir uma receita para R:

  • Terminar todas as sessões de tutoria com “O que aprendemos hoje?”
  • Em seguida, perguntar “Quais são as questões-chave que necessitam de abordar?”
  • Em seguida, perguntar “Quem vai cuidar de quê?”
  • Tome notas de “Quem – O que – Quando” para garantir que as coisas são feitas
  • Acompanhamento daquelas notas no início da próxima sessão
  • Anotar os resultados mais fortes para que você possa rever mais tarde

Tenha certeza que os resultados são medidos e acompanhados; veja que o trabalho e esforço gasto em sessões de orientação não serão perdidos no esquecimento. Mantenha-os em uma compartilhada, por exemplo, no Evernote, planilha, ou mesmo um canal no Slack, e você vai se surpreender com o quanto pode ser feito com mentoria se você seguir este framework.

Exercite os seis conceitos igualmente

Primeiro de tudo, lembre-se que a melhor orientação é de longo prazo. Sessões de feedback rápidas podem fazer grande uso deste quadro, mas seus benefícios reais só são visíveis ao longo de sessões freqüentes.

É difícil passar por todos os seis conceitos do framework MENTOR em uma única sessão de tutoria, mas sempre mantenha-os em mente. Como sua experiência progride (ou como um dos fundadores, conforme as sessões de tutoria fluiem) você começa a ter toda a imagem e o modus operandi inconscientemente entra no lugar certo. Se você é um mau mentor, você vai ficar melhor com o exercício deste quadro. Se você já é um bom mentor, você gradualmente vai notar a sua eficácia aumenta com o passar do tempo; e se você é um dos fundadores, você pode usá-lo para certificar-se de suas sessões de tutoria – boas ou más – inclinam para o que você precisa, obtendo o mentor para o caminho certo.

Clique na imagem abaixo para baixar um cartão de referência rápida sobre o quadro MENTOR (em inglês). Ele é seu para usar, mas que tal dar um feedback aqui e no artigo original?

mentor framework

Fonte: Este artigo é uma tradução do artigo original de Yuri Gitahy no site lean.vc

Sobre Guga Alves

Happiness Engineer at WordPress.com / Automattic, I'm that guy who works hard to put a smile on your face when you need help from us! Happiness is all that matters in our lives and my main focus is share it with you!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s